29.1.08

Vítor Nogueira

COMÉRCIO TRADICIONAL

Chapéu

A mensagem é subtil:
se não trouxesse as mãos ocupadas,
tiraria o chapéu ao entrar na loja.
Por conseguinte, aceita ajuda com
as compras (cuidado com o saco,
os ovos estão no fundo).

Como sempre, procura
uma marca barata. A vida é assim,
às vezes temos sorte e conseguimos
o que queremos. Ou então,
ao contrário do que dizem,
o comércio tradicional é uma mina,
para quem souber onde escavar.

Enfim, pessoas com quem nunca tivemos
uma conversa séria. E, no entanto,
parecendo que não, fazemos coisas
uns pelos outros que dificlmente
poderiam ser postas num contrato.
Estará nisto a nossa sobrevivência,
ainda que sem perdão?

Dessa complexidade não queremos falar.
A manhã inclina-se sobre a hora
do almoço. Temos todos de ir para casa,
é tão simples como isso. Amigos,
os vossos casacos. Hoje o vento está áspero,
mas já enfrentámos pior.

In Telhados de Vidro nº9, Novembro de 2007

3 comentários:

FIL11 disse...

escrita estranha. simples, desarmantemente despojada, mas transportadora.
sempre com boas revelações, amigo miguel.
quanto ao post anterior, continuas atento e agreste. eu vejo contigo

FIL11 disse...

fil11 é p. lúcio.

JMS disse...

Olá, Lúcio.
Um abraço.