28.12.07

Lapidário # 7

"Mas também o que é que têm para dizer jovens escritores, pensei eu, que imaginam saber tudo e que afinal só são capazes de achar tudo ridículo, sem conseguirem justificar por quê ridículo. Disso só se apercebem muito mais tarde, pensei eu; primeiro acham tudo ridículo sem saber por quê, isso são eles, só mais tarde é que sabem por quê, mas então já não o dizem, porque já para isso não tênm qualquer razão. Era a gargalhada tola e oca e estúpida inteiramente característica desta juventude dos nossos perversos e estúpidos e perigosos anos oitenta que os dois soltavam, pensei eu. Eles riem às gargalhadas e acham tudo ridículo e ainda nem sequer publicaram um único livro, pensei eu, como tu há trinta anos. Eles só têm a sua gargalhada, nada mais, e dão-se por satisfeitos com essa sua gargalhada. Eles só têm essa gargalhada e toda a catástrofe da vida ainda na sua frente, pensei eu. Eles só têm essa gargalhada e nem sequer uma justificação para ela."

Thomas Bernhard, Derrubar Árvores, Assírio & Alvim.

1 comentário:

MIGUEL RIS BARROSO disse...

lapidar, sem dúvida