16.6.07

Sair a tempo

2 comentários:

Tempestade disse...

Esta faz-me lembrar uma bem portuguesa há uns bons anos atrás, em que um ilustre político dizia num discurso, que Portugal se encontrava à beira do precipício... mas com ele daria finalmente o passo em frente.

um beijo Amigo à Loura de Serém e um abraço para ti Miguel. Gosto da tua poesia.

prazeres qb disse...

O pai pode não ser brilhante e cometer uma distracções lamentáveis, mas o filho bate-o aos pontos. O pai bem lhe lembrou a retirada que ele próprio teve de fazer do Iraque, meia dúzia de anos anos. Mas quê? Ainda está por nascer a porta com que a teimosia do filho possa ser comparada...